dieta cetogênica

8 mitos e verdades sobre a dieta cetogênica

Utilizada para garantir a rápida perda de peso, a dieta cetogênica consiste em uma alta ingestão de alimentos ricos em gordura e proteína e um baixo consumo de carboidratos. Nessa dieta, o emagrecimento acontece porque o organismo retira as energias de outra fonte, já que o carboidrato é praticamente eliminado da alimentação. Logo, o corpo humano encontra a gordura como próxima fonte de energia.

Os alimentos que compõem a dieta são compostos, em minoria, de carboidratos (de 10% a 15%), gorduras (50%) e proteínas (30%). Apesar de a proposta permitir um pequeno consumo de carboidrato, é preciso eliminar de vez os ditos carboidratos simples, aqueles de fácil absorção, como arroz, massas e batata. Mas, antes de cortar qualquer tipo de alimento e começar essa dieta, é preciso saber os dados a seguir.

1- Todo mundo pode fazer — MITO

Apesar de ganhar muitos adeptos, esse tipo de dieta requer cuidado, pois não é indicada para todos. Ela é contraindicada para pessoas que tenham mais de 65 anos, histórico de problemas como doenças cardiovasculares, acidente vascular cerebral (AVC), insuficiência renal, dentre outros.

2- Carboidrato está proibido — MITO

Os carboidratos estão permitidos, sim, desde que em pouca quantidade. Eles estarão presentes em alguns legumes, frutas e verduras, e a pequena quantidade deles já será necessária para que o corpo entre em estado de cetose, ou seja, que ele retire a energia de que precisa da gordura corporal, e não da glicose obtida por meio de açúcares e carboidratos, que são as fontes tradicionais de combustível.

3- Alimentos industrializados saem — VERDADE

A cetogênica é baseada em alimentos com alto valor nutricional. Por isso, alimentos industrializados, refinados ou processados, como pães, açúcares, massas, farinhas, devem ser eliminados do cardápio.

4- O principal alimento é a proteína — MITO

Essa é uma dieta alta em gorduras naturais, e as proteínas representam cerca de 30% do consumo, enquanto 50% são dedicados à gorduras naturais, como as das carnes, de procedência da banha de porco, de manteiga, óleo de coco e azeite de oliva.

5- Adaptação faz parte do processo — VERDADE

Como  em qualquer mudança, é necessário um período de adaptação. Isso porque o organismo está habituado à ingestão de alimentos ricos em carboidratos. É natural que essa fase dure cerca de 2 semanas para que o corpo saiba lidar com essa transformação alimentar.

6- É uma dieta difícil de seguir — MITO

Essa é uma dieta simples, porque restringe o consumo de carboidratos, elimina a ingestão de alimentos processados e industrializados e estimula o consumo de alimentos reais e nutritivos.

7- O corpo passa a queimar mais gordura — VERDADE

Nesse tipo de dieta, o organismo prioriza a gordura corporal para a retirada de energia. Esse processo acontece porque, com o nível de insulina baixo, estimula o fígado a quebrar os ácidos graxos armazenados na gordura e a transformá-los em corpos cetônicos.

8- Exercícios físicos devem ser pausados — MITO

Não é preciso cortar a atividade física da rotina. Mas, se ela for de alta intensidade, é aconselhável, principalmente no início da dieta, que o treino seja moderado. Dentre os benefícios de se aliar a dieta à prática de exercícios, estão a manutenção do nível de glicose no sangue, a menor sensação de fadiga e a queima de gordura até 3 vezes mais rápida.

A dieta cetogênica, como qualquer outra, possui vantagens e desvantagens. Dentre os benefícios, está o rápido resultado de emagrecimento. Porém, essa dieta pode acarretar aumento dos níveis de colesterol, perda muscular, hipoglicemia e pode, também, aumentar o risco de câncer. Por isso, toda e qualquer mudança alimentar deve ser acompanhada por um médico.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

Postado por Daniel Stellin