A crioterapia é um tipo de tratamento que utiliza a baixa temperatura para cuidar de doenças dermatológicas. A técnica também é amplamente utilizada em procedimentos estéticos de redução de medidas e eliminação de gordura.

Na clínica dermatológica do Dr. Daniel Stellin é ofertado aos pacientes a crioterapia com nitrogênio líquido como opção de tratamento de lesões cutâneas pré-malignas caracterizadas pelas ceratoses actínicas, além de outras doenças como verrugas virais, queloides e a alopecia areata, por exemplo.

Uma das principais funções da crioterapia na clínica do Dr. Stellin está na destruição de lesões malignas na pele e pré-maligna. Adentrando em tratamentos estéticos, a crioterapia ofertada na clínica atua de forma complementar à mesoterapia capilar.

Saiba mais sobre a metodologia e como ela pode colaborar de forma efetiva nos cuidados com a pele.

O que é crioterapia?

A crioterapia é uma forma de tratamento que utiliza baixas temperaturas, neste caso -190oC, para tratar lesões na pele e nas mucosas. A metodologia usa o nitrogênio líquido e promove uma pequena lesão quando em contato com a pele, resultando em uma crosta, igual ao de um arranhão.

É uma terapia dermatológica de baixa complexidade e minimamente invasiva e tem efeito satisfatório após o processo de cicatrização. Sua eficácia é tamanha que a crioterapia é capaz de tratar canceres de pele mais superficiais com apenas uma aplicação.

É importante evidenciar que os cuidados após o procedimento é que vão garantir o sucesso do tratamento e a melhora do quadro clínico do paciente.

Doenças tratadas pela crioterapia

O procedimento dermatológico é eficiente no tratamento das seguintes condições:

  • Lesões malignas (câncer de pele);
  • Lesões pré-malignas;
  • Manchas de sol ou melanoses;
  • Manchas senis;
  • Ceratoses actínicas;
  • Diminuição de cicatrizes hipertróficas;
  • Verrugas virais;
  • Queloides.

Quando a crioterapia é indicada?

A indicação de qualquer tratamento das condições acima mencionadas deve vir de um dermatologista. Ele é o profissional capacitado a fazer o diagnóstico preciso das condições e de avaliar se a crioterapia é o protocolo que melhor trará resultados ao paciente.

É muito comum clínicas de estética ofertarem o tratamento aos pacientes, mas é importante evidenciar que a crioterapia deve ser feita por um médico devidamente certificado pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD). A mesma precaução deve ocorrer nos medicamentos que tem como base nitrogênio líquido vendidos em farmácias. O manuseio deve ser feito com muita cautela, pois, pode causar uma queimadura grave no local de aplicação.

É importante salientar que existem lesões que não serão tratadas com o uso da crioterapia, logo, consulte-se com um dermatologista de confiança. Só assim é possível ter acesso ao protocolo de tratamento que melhor trará resultado a condição que acarreta incômodo ao paciente.

Para quem é indicada?

Por se tratar do congelamento da lesão, o tratamento pode ser feito por homens, mulheres, crianças e adolescentes, uma vez que não usa agentes que podem ser prejudiciais. Até pacientes grávidas podem se submeter ao tratamento de crioterapia realizado na clínica do Dr. Daniel Stellin, sem risco algum ao bebê. 

Passo a passo da crioterapia

O procedimento é feito em consultório e não requer cuidados prévios antes de sua realização. A região em que está localizada a lesão é devidamente submetida a assepsia para eliminação de bactérias.

Com o local limpo, o dermatologista fará o preparo do nitrogênio líquido, sendo ele retirado de um tonel e armazenado em um recipiente hermeticamente fechado.

O manuseio do nitrogênio líquido no local da aplicação se dá com o auxílio de uma ponteira. Ao pressionar a ponteira, o componente tem contato com o local da lesão e promove uma reação instantânea de congelamento, deixando a pele esbranquiçada.

Passado esse efeito, a região não apresentará modificação de seu estado, sendo que a mudança ocorre após 10 ou 15 dias da aplicação com o surgimento de uma crosta, semelhante ao de um ferimento.

É importante que o paciente não faça a remoção dessa crosta, pois, é após a sua eliminação de forma natural que será possível realizar a análise do resultado. Exemplificando, a mancha de sol ou a senil irá desaparecer após esse tecido cicatricial ser eliminado.

Contraindicação e possível reação adversa

O tratamento de crioterapia não pode ser realizado em pessoas diagnosticadas com vitiligo, doença que promove a despigmentação da pele do corpo e do rosto. 

Quando feito de forma correta e por um profissional qualificado, existem riscos mínimos de contraindicação ao tratamento com crioterapia, sendo que a maior preocupação se concentra na possibilidade de queimaduras e manchas claras residuais.

Cuidados após o tratamento

Um dos benefícios da crioterapia está em sua simples recuperação. Não são necessários cuidados específicos, apenas correta higienização da região e o uso do protetor solar diariamente.

Outra indicação é que a crosta que se formará não seja manipulada, correndo o risco de resultar em uma mancha de difícil remoção posteriormente.

Benefícios do tratamento com nitrogênio líquido

Além dos resultados satisfatórios e de ser capaz de tratar canceres superficiais, os principais benefícios da crioterapia são:

  • Indolor;
  • Rápido;
  • Sem necessidade de cuidados específicos;
  • Resultados eficazes.

Feito de forma correta e por um profissional devidamente gabaritado, diversos são os benefícios dos tratamentos com nitrogênio líquido.

Crioterapia estética

O congelamento das células promovido pela crioterapia são eficazes em diversos tratamentos estéticos como, por exemplo, no combate à alopecia areata, doença essa caracterizada pela queda capilar devido à presença de doença inflamatória no couro cabeludo.

Pode ser usado ainda em tratamentos de rejuvenescimento, sendo esse intitulado como criopeeling. É procedimento eficiente ainda na diminuição da gordura localizada, condição essa que reverbera diretamente na autoestima de milhares de pessoas em todo o país.

crioterapia é utilizada ainda em diversos outros tratamentos para redução de medidas, assim como em tratamentos fisioterápicos, em especial em atletas.

Preço da crioterapia

A precificação da crioterapia depende da quantidade de aplicações necessárias para o tratamento completo do paciente. Por determinação do Conselho Federal de Medicina (CFM), tal informação só pode ser dada em consultório médico e após consulta com um dermatologista. Logo, desconfie de anúncios com valores profissionais, pois, corre-se o risco de cair nas mãos de profissionais inexperientes.

Essas são algumas informações acerca da crioterapia. Caso ainda tenham restado dúvidas, agende uma consulta com o dermatologista Dr. Daniel Stellin.