O que são hormônios bioidênticos?

Você pode até não conhecer a função dos hormônios bioidênticos, porém, este é um assunto muito polêmico entre a comunidade científica. Para início do entendimento, é importante saber que os hormônios controlam a maioria das funções básicas do organismo. Eles servem como um sistema de comunicação interna entre as células em todo o corpo. 

Os hormônios coordenam tudo, desde a digestão e o crescimento, até o apetite, a função imunológica, o humor e a libido. Portanto, quando os hormônios estão desequilibrados, isso pode ter um grande impacto na saúde e bem-estar do indivíduo. Nesses casos, é necessária a reposição hormonal para aliviar os sintomas do paciente.

Um dos tratamentos para o desequilíbrio hormonal é a que utiliza hormônios bioidênticos, que, como dissemos acima, tem recebido muita atenção nos últimos anos. A terapia de reposição hormonal bioidêntica promete uma solução “natural” para problemas hormonais. 

No entanto, o que exatamente é o hormônio bioidêntico e como ele é diferente de outras terapias de reposição hormonal? Continue lendo para saber tudo sobre essa substância, seus benefícios e riscos.

Entendendo o funcionamento dos hormônios bioidênticos

Os hormônios bioidênticos podem ser utilizados para o tratamento hormonal tanto em homens, quanto em mulheres. Eles são utilizados com mais frequência para aliviar os sintomas da menopausa, mas também podem ser usados para amenizar os sintomas do tratamento do câncer, como a quimioterapia, ou para tratar outras condições, como: 

  • resistência à insulina;
  • distúrbios adrenais e da tireoide;
  • osteoporose;
  • fibromialgia.

Esses elementos são sintéticos, derivados de estrogênios vegetais quimicamente idênticos àqueles produzidos pelo corpo humano. Estrogênio, progesterona e testosterona estão entre os mais replicados e usados ​​no tratamento. Hormônios bioidênticos são disponibilizados em diversos formatos, incluindo pílulas, cremes, géis e injeções.

A diferença entre os hormônios utilizados na terapia de reposição hormonal tradicional, e os hormônios bioidênticos, é que os últimos possuem estrutura química exatamente igual à produzida pelo organismo humano, além de serem extraídos de vegetais. Já os hormônios da terapia tradicional são sintéticos ou extraídos de animais.

Hormônios bioidênticos são seguros?

A comunidade científica a favor da utilização dos hormônios bioidênticos defendem que essas substâncias são mais seguras para a realização de terapias hormonais, já que eles são exatamente iguais aos hormônios produzidos pelo corpo. Outros especialistas acreditam que os riscos entre as duas terapias são semelhantes. 

Ainda não existem evidências científicas de que a reposição com hormônios bioidênticos seja mais segura, em comparação com a terapia tradicional. No entanto, assim como a terapia tradicional, essas substâncias contribuem para o alívio dos seguintes sintomas:

  • ondas de calor;
  • suor noturno;
  • mudanças de humor;
  • perda de memória;
  • ganho de peso;
  • problemas de sono;
  • perda da libido;
  • dor durante o sexo;
  • risco de diabetes;
  • perda de dentes;
  • catarata;
  • rugas;
  • pele seca;
  • enxaqueca.

 

Converse com um médico especialista em hormônios para conhecer os riscos e benefícios da terapia de reposição hormonal com hormônios bioidênticos. Lembrando que são necessários testes hormonais específicos para que sejam identificados os possíveis desequilíbrios no seu organismo.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

Postado por Daniel Stellin

Deixe uma resposta