Anticoncepcional faz mal para a saúde?

Início » Anticoncepcional faz mal para a saúde?

anticoncepcional

Atualmente há vários métodos contraceptivos: DIU, camisinha, pílula, implante, adesivo, injeção, anel vaginal, etc. São muitas as possibilidades e basicamente um princípio ativo. De modo geral, os contraceptivos hormonais bloqueiam a ovulação, impedem a dilatação uterina e dificultam a passagem dos espermatozoides.

Entre tantas alternativas, sem dúvida nenhuma, a pílula anticoncepcional é uma das opções mais populares de contracepção. Os maiores benefícios dos anticoncepcionais orais consistem na praticidade e a alta eficácia, porém, esse método também oferece riscos para a saúde.

De fato, as pílulas representam uma revolução feminina. Desde a década de 60, elas permitirem às mulheres um maior controle sobre seu corpo, além de serem muito convenientes em meio à correria da vida moderna. Mas até que ponto essas vantagens compensam os prejuízos? Leia o artigo e tire as suas conclusões sobre o assunto!

O uso de pílulas anticoncepcionais é perigoso para a saúde?

Sim. Comprovadamente os anticoncepcionais aumentam em até quatro vezes as chances de ter episódios de trombose venosa, pois os hormônios contidos na pílula favorecem a coagulação sanguínea. Os riscos são ainda mais elevados se a mulher for fumante, obesa, sedentária, hipertensa e apresentar histórico familiar de doenças cardiovasculares.

Vale destacar que as adeptas de pílulas anticoncepcionais também são mais vulneráveis a infarto, osteoporose, candidíase, glaucoma, varizes, doenças hepáticas, alguns tipos de câncer e Acidente Vascular Cerebral.

Quais são os principais efeitos colaterais do anticoncepcional oral?

As pílulas anticoncepcionais podem gerar efeitos incômodos como enjoos, tontura, dor de cabeça, sensibilidade excessiva nas mamas, manchas na pele, retenção de líquido, flacidez, problemas na vesícula, dificuldade para ganhar massa magra, sintomas de ansiedade e depressão, cólicas, sangramento irregular, aumento da pressão arterial e alterações no humor. A pílula anticoncepcional conta com altas doses hormonais e, justamente por isso, pode causar tanto desconforto.

E a libido, como fica depois da pílula?

É comum que as usuárias de pílulas anticoncepcionais sofram com a diminuição do apetite sexual, mas não é uma regra. A libido reduz devido à baixa da testosterona, principalmente em sua forma livre ( que age nos receptores )  devido a ingestão de estrogênio. Ainda bem que a simples suspensão do contraceptivo oral e substituição por outro método pode ser capaz de colocar a vida sexual nos eixos.

Sempre procuro debater outras maneiras mais seguras para a realização da contracepção. O que quero dizer é que existem outros diversos métodos tão práticos quanto os anticoncepcionais orais, porém, com menores riscos de efeitos colaterais.

O método contraceptivo deve ser escolhido em conjunto com o médico, levando em consideração o perfil, as condições clínicas, as preferências e o estilo de vida de cada mulher, sempre ponderando os prós e os contras de cada opção. Lembre-se que para aumentar a segurança da pílula, ela deve ser bem indicada pelo especialista..

Quer saber mais sobre pílula anticoncepcional? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.