Hormônios e massa muscular: qual a relação?

Início » Hormônios e massa muscular: qual a relação?

hormônios e massa muscular

Os hormônios são responsáveis por regularem os diversos processos no organismo humanos e estabelecer essa mesma relação com o desenvolvimento da massa muscular.

Essa ligação diz respeito a consequência da qualidade dos treinos praticados, combinados com uma boa alimentação. Logo, não trata-se de uma abordagem meramente quantitativa. O que qualifica todos os processos do corpo é o equilíbrio hormonal. É esse equilíbrio que assegura uma síntese muscular satisfatória e restringe a degradação dos músculos.

A seguir vamos entender qual o papel de cada hormônio com relação ao desenvolvimento e construção muscular e quais são as ações que estimulam sua produção.

Testosterona

Para entender a relação entre hormônios e massa muscular, é essencial entender o que é a testosterona, o principal hormônio masculino.

Este é um dos hormônios com maior influência no processo anabólico. A secreção dos hormônios ocorre a partir dos testículos, induzida por duas glândulas localizadas no cérebro: o hipotálamo e a hipófise.

A testosterona é responsável pelas características físicas e comportamentais típicas do homem. Do ponto de vista do crescimento muscular, ela auxilia na diminuição da degradação proteica e no aumento da síntese de proteínas.

A testosterona é produzida naturalmente pelo organismo, mas pode ser estimulada de forma natural. Esse hormônio pode ser estimulado a partir da ingestão de alimentos que contenham gorduras boas, uma vez que ele é derivado do colesterol, do zinco e da vitamina C. Por isso, devem ser evitados os alimentos processados e o álcool.

O uso de testosterona sintética, entretanto,quando utilizada em concentrações acima do limiar fisiológico, oferece mais riscos que benefícios ao organismo, pois a produção artificial tende a inibir a produção natural. Esse é apenas um dos riscos. Existem outros como aumento significativo de doenças cardiovasculares, distúrbios do sono, tumores do fígado e comprometimento das articulações.

GH – Hormônio do Crescimento

O GH é responsável pelo crescimento de todo o corpo, fazendo parte da relação entre hormônios e massa muscular. Sintetizado e secretado por células localizadas na hipófise anterior, o GH é importante para a manutenção de um ambiente anabólico onde há preservação da massa muscular. Ele também é responsável pela multiplicação e diferenciação das células, pela redução do catabolismo dos aminoácidos, pela mobilização lipídica para produzir energia e pela redução da utilização da glicose.

A liberação do GH é induzida pelos exercícios físicos, pelo sono, pela ingestão de proteínas, pela hipoglicemia e pelo estresse,para conseguirmos quantificar esse hormônio utilizamos o IGF 1 ( somatomedina C ) que é produzido pelo figado após estímulo do GH proveniente do cérebro.

Insulina

Esse é outro hormônio importante na construção muscular, pois regula a glicose sanguínea e o metabolismo dos carboidratos. A insulina otimiza o transporte de aminoácidos e glicose para as células musculares e dos tecidos adiposos. Com isso, contribui com a diminuição do catabolismo e aumento da síntese e armazenamento de glicogênio muscular e das proteínas celulares.

A insulina é um dos principais hormônios envolvidos no anabolismo, pois inibe a degradação da musculatura no período de recuperação pós-treino,porém quando em excesso pode provocar o diabetes tipo 2 onde as células tornam-se resistentes a  esse hormônio.

Hormônios catabólicos

A relação entre hormônios e massa muscular pode ser também não colaborativa, o que acontece com os hormônios catabólicos. Os hormônios cortisol e glucagon também não colaboram com o desenvolvimento sadio da massa muscular. Eles são estimulados pela má alimentação, pelo estresse e pelas cargas excessivas de treino.

Assim, entendemos que o equilíbrio é imprescindível em todos os aspectos da vida, principalmente na manutenção de um corpo saudável e vistoso.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo.

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.