O que é intradermoterapia?

Início » O que é intradermoterapia?

intradermoterapia

Para potencializar o efeito de substâncias usadas em procedimentos dermatológicos e estéticos, a aplicação desses fármacos pode ser introduzida nas camadas mais profundas da pele. A técnica, denominada intradermoterapia, é bastante utilizada em tratamentos contra a celulite, estrias, flacidez, gordura localizada, pele envelhecida e perda capilar. Esse método, desenvolvido na França, também é conhecido como mesoterapia e pode ser aplicado em mulheres e homens que desejam melhorar a aparência do corpo.

A introdermoterapia possibilita uma concentração maior de medicamentos somente nas áreas a serem tratadas, evitando, assim, a circulação desnecessária desses fármacos pelo corpo todo. As substâncias são infiltradas na derme ou em camadas mais profundas da pele (tecidos subcutâneos).

3 benefícios da intradermoterapia

  • As substâncias ativas ficam mais concentradas, o que garante melhores resultados aos tratamentos dermatológicos;
  • É possível reduzir os efeitos colaterais, uma vez que a medicação é aplicada em áreas específicas e não por via oral;
  • A resposta ao tratamento é mais rápida, pois é possível potencializar a produção natural de colágeno, substância importantíssima na manutenção da firmeza da pele.

Medicamentos são aplicados com microinjeções

A intradermoterapia consiste na aplicação de medicamentos que contêm substâncias que atuarão na região da derme, um bom exemplo disso é a mesoterapia capilar onde os ativos são colocados na derme profunda,local onde localiza-se o bulbo capilar, exercendo todos os benefícios conhecidos com baixa absorção sistêmica  .  Podem ser associados aos tratamentos complexos vitamínicos, enzimas, sais minerais e ácidos, como o ácido hialurônico, muito utilizado em preenchimentos da pele para eliminar a flacidez. Os resultados são visíveis a partir da quinta sessão de intradermoterapia, porém o tratamento completo compreende, pelo menos, 10 sessões para resultados mais consistentes .

O profissional responsável pelo tratamento utiliza agulhas pequenas e muito finas para infiltrar o medicamento sob a derme, visando a melhora do tecido local, infecções da pele abrangida são extremamente incomuns .

Já as possíveis complicações causadas pela intradermoterapia são hematomas, alergia e dor. Hematomas podem surgir devido às picadas das agulhas. Da mesma forma, embora sejam muito finas e curtas, as agulhas utilizadas nas aplicações causam dor leve, principalmente nas pessoas mais sensíveis, mas é um pequeno incômodo absolutamente suportável.

Existem contraindicações à intradermoterapia? Sim, existem. O tratamento é contraindicado para pessoas com doenças de pele extensas, cardíacas, mulheres grávidas,doenças autoimunes,no período de amamentação e naqueles alérgicos às substâncias utilizadas nos tratamentos. É fundamental que o paciente esclareça todas as informações ao médico especialista antes de iniciar a intradermoterapia.

A técnica é segura, mas só deve ser realizada por médicos regulamentados, em clínicas que dispõem de infraestrutura para garantir a qualidade no atendimento. Por ser um tratamento invasivo (microinjeções) é importante que seja feito por quem conhece a anatomia e fisiologia do corpo; além dos efeitos dos medicamentos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo!

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.