Quando o Preenchimento Labial é indicado?

Início » Quando o Preenchimento Labial é indicado?

preenchimento labial

Devido à popularidade que possui no mundo das celebridades, o preenchimento labial é hoje um dos procedimentos estéticos não cirúrgicos mais procurados em consultórios dermatológicos. No entanto, mesmo não sendo cirúrgico, existem algumas informações básicas que toda pessoa que deseja realizá-lo deve saber.

Neste artigo, será explorado como funciona a realização desse procedimento, além dos casos em que é indicado.

Indicações do preenchimento labial

Antes de tudo, é necessário determinar junto a um profissional especializado se realmente é necessário realizar o procedimento, pois, mesmo que ele não ofereça grandes riscos, pode acabar tendo o efeito oposto do desejado. De maneira geral, é recomendado nos seguintes casos:

  • lábios muito finos, que incomodam a pessoa ou deixam um aspecto estético pouco desejado;
  • lábios desproporcionais, ou seja, quando um lábio é consideravelmente mais grosso que o outro;
  • perda do contorno dos lábios devido à idade;
  • rugas na parte superior do lábio.

Vale ressaltar que também existem contraindicações para o emprego dessa técnica. O preenchimento não pode ser realizado em pessoas com doenças autoimunes, como o lúpus; com infecção por herpes; com lesões nos lábios ou na cavidade oral; e em gestantes e mulheres que amamentam.

Realização do procedimento

Na grande maioria dos casos, o preenchimento labial é feito por meio da injeção, nos lábios, de ácido hialurônico, responsável por dar mais volume, esse procedimento habitualmente é realizado com cânulas, com o propósito de reduzir os hematomas decorrentes dos danos aos vasos. No entanto, apesar de esse ser uma substância naturalmente produzida pelo corpo, algumas pessoas podem apresentar alergia ou reações a ela. Outras opções de substâncias incluem o colágeno e a própria gordura corporal, como aquela retirada de pacientes que se submetem à lipoaspiração.

A aplicação é feita com o emprego de anestesia local, geralmente tópica (por meio de cremes ou pomadas) ou bloqueio da inervação do local, que garante um conforto maior ao procedimento. O médico insere uma cânula  nas regiões determinadas , o que pode incluir parte externa, parte interna dos lábios e rugas localizadas logo acima do lábio.

Não há necessidade de repouso, uma vez que se trata de um procedimento não cirúrgico. Pode ser que ocorra algum inchaço, que tende a sumir por completo após as primeiras 48 horas da aplicação.

O resultado final aparece alguns dias após a realização. Quando feito com ácido hialurônico dura em média  1 ano. Isso significa que não se trata de um procedimento definitivo, ou seja, é necessário fazer a manutenção constante, para dar maior espessura aos lábios.

Além disso, mesmo que muitas pacientes cheguem ao consultório com algumas referências, em especial de celebridades, o médico faz uma avaliação prévia para se certificar de que o resultado não ficará exagerado e desarmônico com o rosto da pessoa.

Por fim, em caso de um resultado indesejado com o preenchimento labial realizado com ácido hialurônico, é possível fazer com que a substância seja absorvida mais rapidamente pelo corpo por meio da aplicação de hialuronidase misturada com corticoide, fazendo com que os lábios retornem ao estado anterior ao procedimento.

 

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.