Por que a reeducação alimentar é algo importante?

Início » Por que a reeducação alimentar é algo importante?

reeducação alimentar

Tudo o que comemos influencia o nosso corpo e a nossa saúde. A má alimentação é um principais fatores de risco para o desenvolvimento de doenças crônicas não transmissíveis (como câncer, diabetes e doenças cardiovasculares). Por isso, quando falamos de medicina preventiva, a reeducação alimentar é um ponto de extrema importância.

As dietas malucas e cheias de “segredos revelados” são úteis apenas naqueles casos mais excepcionais, como o de atletas que precisam atingir determinado peso para se classificarem para uma competição. Dietas milagrosas por longos períodos favorecem o catabolismo muscular, isto é, perda de massa magra, o que deixará a pele flácida e, o pior de tudo isso: acelerando o processo de envelhecimento.

O que é a reeducação alimentar?

Ao contrário de dietas e regimes, a reeducação alimentar é aquilo mesmo que o próprio nome já diz: uma reeducação, aprender de novo, criar uma nova rotina. Por isso, além de proporcionar apenas uma perda de peso e uma consequente manutenção do peso ideal, mas contribui também para o ganho de mais saúde. Graças à reeducação alimentar, vitaminas, proteínas, carboidratos e calorias passam a ser consumidos na quantidade correta, mantendo os níveis de equilíbrio bio-químico do organismo, atingindo assim, o objetivo de um corpo mais saudável.

Vale a pena destacar que a reeducação alimentar não se resume a uma redução de alimentos e refeições, mas trata-se do consumo dos “alimentos certos” nos horários corretos, de forma que o corpo e o paladar se acostumem com a alimentação saudável, saciando-se com eles.  Com o passar do tempo, o paciente que se reeducou não sente falta de alimentos muito calóricos e gordurosos, pois seu organismo se adaptou a uma nova dieta. Sendo assim, em outras palavras, a reeducação alimentar é um modo de se adquirir novos hábitos alimentares.

Como fazer um processo de reeducação alimentar?

Em primeiro lugar, a busca de um profissional especializado em processos de transformação alimentar é fundamental. Ele terá a expertise necessária para orientar o indivíduo a, lentamente, deixar seus hábitos de consumo nocivos para trás e adquirir novos e saudáveis costumes. 

Nesse sentido, um dos caminhos para se começar uma reeducação alimentar é conhecer os alimentos de uma maneira mais profunda, além de conhecer o seu corpo, e entender o que funciona bem para você. Afinal, cada organismo é único e chega a ser ingenuidade achar que todos os alimentos farão bem para todos os corpos.

Que tal experimentar os alimentos de formas diferentes? Legumes, por exemplo, podem ser consumidos crus, cozidos ou assados, variando de textura e sabor. Dessa forma, você pode identificar qual maneira de preparo mais agrada ao seu paladar, inserindo novos elementos na rotina alimentar de forma gradual.

Outro ponto importante na reeducação alimentar está no intervalo entre as refeições. É importante que se respeite uma pausa de tempo entre uma refeição e outra, de acordo com o recomendado pelo especialista, conforme o seu organismo e o seu metabolismo. Assim, com refeições menores, o processo digestivo se torna mais fácil e o metabolismo é menos atingido. A fome no momento das refeições também tende a diminuir, impedindo o consumo exagerado de alimentos e o consequente o consumo extra de calorias.

Para uma reeducação alimentar completa, é importante também que se conheça a importância da hidratação do corpo, pois é através dos líquidos que as toxinas serão eliminadas do organismo. Para manter-se hidratado, o ideal é que se consuma por dia uma média de 2 litros de água, evitando assim que o corpo sofra com a desidratação.

Consumir chás sem açúcar também é uma opção para se ingerir mais líquidos durante o dia e manter o corpo bem hidratado. No entanto, bebidas como sucos artificiais e refrigerantes, que contêm uma grande quantidade de açúcar, devem ser evitadas, pois, ao contrário do desejado com a ingestão de líquidos, podem causar a desidratação.

Com os cuidados necessários e a orientação de um médico especialista, a reeducação alimentar poderá ser muito mais efetiva do que qualquer dieta ou regime, resultando em um corpo muito mais saudável.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como médico especialista em fisiologia hormonal em São Paulo.

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.