Saiba mais sobre o processo de reposição hormonal nas mulheres

Início » Saiba mais sobre o processo de reposição hormonal nas mulheres

reposição hormonal saiba mais

A terapia de reposição hormonal, que também pode ser chamada de terapia de substituição hormonal, consiste no consumo de medicamentos que, como o próprio nome sugere, possuem o objetivo de repor os níveis hormonais. Nas mulheres, é feita a reposição de estrogênio e de progesterona, promovendo o alívio dos sintomas da menopausa. Nos homens, é feita a terapia de reposição da testosterona. Em ambos os casos, o objetivo é promover um envelhecimento saudável e balanceado, melhorando a qualidade de vida.

O estrogênio e a progesterona são hormônios ovarianos que possuem relação com o ciclo menstrual das mulheres. O estrogênio, por exemplo, tem como uma das funções promover as mudanças do corpo feminino durante a fase da puberdade. Já a progesterona tem como uma de suas funções preparar o corpo da mulher para o processo de gestação.

O intuito da terapia de substituição hormonal é compensar o corpo com esses hormônios. Esta compensação é necessária porque os ovários interrompem a produção deles quando a mulher atinge o período da menopausa.

Indicações para a reposição hormonal

A terapia da substituição hormonal é indicada para as mulheres que já sentem os efeitos da menopausa. Entre os sintomas da menopausa é possível citar as ondas repentinas de calor, a insônia, o cansaço e o aumento das dores de cabeça. Além disso, secura vaginal, irritabilidade, aumento de peso e, inclusive, a osteoporose, também podem indicar o problema. A osteoporose, em especial, é um sinal deste período pois a ausência desses hormônios acarreta na falta de produção de cálcio para o fortalecimento dos ossos.

Um estudo feito nos Estados Unidos em 2009 revelou que mulheres tratadas com reposição de estrogênio tiveram um efeito significantemente positivo em relação à resistência muscular. As pacientes acompanhadas, que faziam o tratamento, demoraram mais para apresentar a perda de massa muscular, comum no período pós-menopausa.

A via preferencial para esse  tipo de terapia é a transdémica , por meio de adesivos ou géis que fazem os hormônios bioequivalentes penetrarem  a pele,em alguns casos pela comodidade opta-se pelos implantes . O período de duração da terapia será definida pelo profissional responsável,acompanhando minunciosamente todas nuances do paciente .

Os tipos de reposição hormonal

A terapia de substituição hormonal conta com dois tipos, que pode ser a realizada com estrogênios e um outro tipo, efetuado por meio de estrogênio e progesterona. A terapia com estrogênios é recomendada para aquelas que mulheres que já se submeteram a cirurgia de retirada de útero. Já a terapia com estrogênio e progesterona é a recomendada para as mulheres que possuem útero.

O estrogênio e a progesterona são dois hormônios femininos de grande importância. A falta deles no organismo acarreta uma série de transtornos, o que reforça ainda mais a necessidade de realização da terapia de substituição hormonal.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como especialista em fisiologia hormonal em São Paulo.

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.