Como tratar a acne

Início » Como tratar a acne

acne

A acne nada mais é do que um tipo de inflamação. Os folículos capilares são os responsáveis pela ligação das glândulas sebáceas com a pele, é através deles que uma secreção gordurosa, responsável pela hidratação da pele, chega até ela. Quando as glândulas produzem sebo em excesso, ele obstrui a saída e causa a inflamação do folículo, o que chamamos de cravo ou espinha.

É muito comum em adolescentes, todos nós já conhecemos alguém que teve o rosto coberto por espinhas na adolescência ou nós mesmo tivemos. Pode aparecer em todas as idades e gêneros, mas é mais comum em mulheres.

Veja os 5 graus de classificação, respectivamente:

  • Comedônica  – são cravos fechados, bolinhas brancas ou cravo aberto, o famoso cravo preto;
  • Pápulo-pustulosa – espinhas vermelhas ou com pus;
  • Nódulo-cística – desenvolve a formação de nódulos ou cistos;
  • Conglobata – mais profunda, chega a desenvolver abcessos e desfigurar a pele;
  • Fulminans – forma mais grave, pode ocasionar internação.

O que causa a acne?

Ocorrendo com maior frequência no rosto, costas, ombros e peito, a acne é uma doença chamada de multifatorial, ou seja, pode ser desencadeada por diversos fatores como, causas genéticas, alterações hormonais ou emocionais ou infecções por bactérias.

Alguns fatores de risco também podem contribuir, como pele oleosa, ingestão de alguns alimentos lácteos, mulheres no período menstrual ou o hábito de ‘espremer’ as espinhas.

Quais os sintomas ou fatores de risco?

Alguns sintomas podem ser observados, além dos visíveis, como problemas emocionais. A aparência da pele acneica pode afetar psicologicamente o indivíduo e causar baixa autoestima, alterações de humor e até depressão.

O diagnóstico é clínico, ou seja, baseado nos sintomas, anamnese, exame físico e avaliação do médico.

Cada tipo ou grau de acne deve ser tratado de forma específica:

  • nos casos mais leves, são indicados cremes adstringentes, ácidos retinóico ou salicílico, limpeza de pele, extrações de comedões através de punções realizadas em consultórios, uso de antibióticos via oral ou tópico e tratamento com luz pulsada, que vai melhorar o aspecto e textura da pele e reduzir a oleosidade e inflamação.
  • nos casos intermediários e graves, pode ser indicado o uso de medicação oral, a base de isotretinoína.
  • as cicatrizes causadas podem ser tratadas com peelings químicos, que utilizam ácidos e são eficazes regulando a produção de oleosidade na pele e suavizando marcas ou cicatrizes; técnicas de microagulhamento, que consiste no uso de microagulhas que estimulam a pele e melhoram seu aspecto; ou fototerapia, como LED, um tratamento com emissão de luz azul que tem ação antibactericida.

A acne é uma doença e o tratamento deve ser acompanhado por um médico. Uma dica importante é o uso do filtro solar e retirar sempre a maquiagem.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

 

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.