A toxina botulínica é um dos tratamentos de combate ao envelhecimento facial de maior procura nos consultórios de dermatologia. Com a aplicação de toxina botulínica é possível minimizar as rugas dinâmicas e conferir um ar jovial em apenas uma aplicação.

Feito em consultório, a aplicação de toxina botulínica é indolor e o paciente pode retomar as atividades cotidianas sem limitações, tendo o cuidado apenas de evitar incidentes ou batidas nos locais em que a toxina foi aplicada.

O tratamento estético com o uso da toxina botulínica é uma das especialidades do dermatologista Dr. Daniel Stellin. Saiba a seguir todas as peculiaridades do tratamento estético.

Dermatologista realiza aplicação de toxina botulínica
Imagem: Shutterstock

O que é toxina botulínica?

A aplicação de toxina botulínica como tratamento estético só é possível pela manipulação laboratorial da toxina produzida por uma bactéria chamada Clostridium botulinum. Esse composto tem a função de reduzir a contração muscular, dificultando a movimentação da musculatura envolvida na formação das  rugas dinâmicas e linhas de expressão superficiais.

A manipulação e o desenvolvimento da toxina não trazem riscos à saúde do paciente, sendo absorvida de forma integral pelo organismo passado determinado tempo e a movimentação da musculatura normalizada a partir da absorção total da toxina.

Existem várias marcas que comercializam a toxina botulínica e todas devem ter autorização do Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para manipulação e venda. Por isso, é importante que pacientes interessados na aplicação de toxina botulínica procurem por profissionais, como o dermatologista, para o tratamento.

Esse profissional tem profundo conhecimento da anatomia facial e fará com que a aplicação de toxina botulínica tenha um efeito natural.

A toxina botulínica na medicina estética é tida como agente rejuvenescedor. A aplicação de toxina botulínica minimiza de forma temporária as rugas dinâmicas formadas pelo esforço repetitivo da musculatura da testa, por exemplo.

As linhas de expressão, como os pés de galinha quando sorrimos, também apresentam diminuição, o que resulta em uma aparência mais jovial e suave, atenuando o envelhecimento. A toxina botulínica também tem poder preventivo, sendo que a ação de paralisar o músculo impede que novas marcas e linhas de expressão se formem.

Vincos e sulcos mais profundos da pele não são diminuídos com a toxina botulínica, para isso o paciente deve complementar o tratamento com o uso de preenchedores, estimuladores de colágeno e até com peelings químicos.

Tudo deve ser orientado por um dermatologista, profissional mais gabaritado para cuidar da saúde e da beleza da pele.

A toxina botulínica também tem uso medicinal, colaborando em pacientes com sudorese excessiva, que sofrem com enxaqueca crônica e em casos de bruxismo. O uso medicinal da substância é cientificamente comprovado e amplamente difundido como tratamento.

A toxina botulínica é administrada com agulhas bem finas com a finalidade de aumentar o conforto dos pacientes. É necessário diluir a toxina botulínica antes de sua aplicação. Os locais em que o produto será aplicado são previamente marcados e é comum o uso de gelo ou anestesia na região para minimizar qualquer incômodo provocado pelo procedimento.

Os locais submetidos à aplicação de toxina botulínica podem ficar momentaneamente  doloridos e raramente apresentam pequenos hematomas. Tudo é minimizado com compressas frias, não demandando uso de medicamentos após o tratamento.

Uma das dúvidas mais corriqueiras na aplicação de toxina botulínica refere-se aos locais em que a toxina pode ser administrada. Devido ao seu efeito paralisador, existem determinados pontos do rosto em que o uso é contraindicado. Os locais seguros para aplicar a toxina botulínica são:

  • Queixo;
  • Pescoço;
  • Entre as sobrancelhas ou glabela;
  • Na região do nariz;
  • Na lateral dos olhos onde se formam os “pés de galinha”;
  • Ao redor dos lábios.

É comum que a aplicação de toxina botulínica seja complementada com o uso de preenchedores, como o ácido hialurônico, o que torna o processo de rejuvenescimento facial mais efetivo  e seu resultado mais harmônico.

A toxina botulínica não costuma causar reações adversas, tanto que são raros os relatos de complicações após a aplicação de toxina botulínica. Entretanto, existem algumas restrições: gestantes, lactantes, pessoas em uso de determinados antibióticos e de doenças auto-imunes não devem fazer uso de toxina botulínica.

O pós-tratamento com toxina botulínica não requer cuidados específicos. É contraindicada a prática de exercícios após a aplicação de toxina botulínica, porém, a atividade física pode ser retomada no dia seguinte à aplicação.

É importante a manutenção dos cuidados diários com a pele do rosto, com limpeza, tonificação, hidratação e uso de protetor solar. Maquiagem está liberada no dia seguinte ao da aplicação da toxina botulínica.

Após três a quatro dias o resultado torna-se perceptível e após 15 dias é importante o retorno ao dermatologista para que seja verificado a necessidade, ou não, de aplicação adicional visando a melhoria do resultado.

A média de duração do efeito da toxina botulínica é de quatro a seis meses. Entretanto, alguns fatores têm influência direta na durabilidade. Pacientes extremamente expressivos ou aqueles que praticam atividades físicas em excesso podem verificar uma menor ação da toxina.

A marca e quantidade administrada também impacta a durabilidade da toxina. A quantidade a ser administrada é feita com base na necessidade do paciente e no efeito mais natural possível.

A aplicação de toxina botulínica de forma exagerada pode resultar em assimetria na face, em especial nas sobrancelhas e até acarretar ptose (queda) da pálpebra, caso esse restrito a pacientes que possuem pele excedente na região palpebral.

É importante salientar que por determinação do Conselho Federal de Medicina (CFM) é proibida a divulgação de valores de tratamentos estéticos em qualquer canal de comunicação. Tal informação só pode ser dada ao paciente após consulta médica e com base na real necessidade de quem busca o tratamento.

Logo, desconfie de locais que informem valores, pois, descumprem uma determinação da entidade que regulamenta a profissão. E isso pode acarretar sanções jurídicas.

A informação que é permitida a exposição é sobre a cobrança por unidade usada na aplicação de toxina botulínica ou por local de aplicação. Caso tenha se interessado pelos benefícios rejuvenescedores da toxina botulínica, entre em contato com a clínica do dermatologista Dr. Daniel Stellin e agenda uma consulta.