5 hábitos saudáveis que melhoram a longevidade

Início » 5 hábitos saudáveis que melhoram a longevidade

longevidade

Estudar os segredos para se ter uma vida longeva e saudável é essencial desde a juventude. Afinal, diversos fatores estão em jogo quando se busca longevidade, mas não somente isso. O avanço da vida precisa também ser feliz, saudável e com autonomia. 

Genética, meio ambiente e estilo de vida são todas as variáveis ​presentes, ​quando se estuda a longevidade. E não há nenhum segredo para viver por muito tempo. 

Em vez disso, existem muitas ações (grandes e pequenas) que você pode tomar para aumentar suas chances. Abaixo você pode conferir cinco delas:

Hábitos que possibilitam ter longevidade na vida 

1# Mantenha-se positivo

Pessoas com atitudes positivas têm comprovadamente maiores chances de terem uma vida mais longa e saudável. Pode não ser tão fácil quanto parece, já que a vida pode jogar contra, às vezes. 

No entanto, enquanto você se levantar e rir um pouco, poderá ter uma vida prolongada e mais agradável.

2# Exercite-se com frequência

Isso não significa que você precise passar horas na academia todos os dias, ou treinar para maratonas. Significa apenas que, se a sua rotina incluir exercícios físicos diários, você provavelmente será mais saudável e, por sua vez, poderá viver por mais tempo. 

Você pode optar pela ioga, Pilates, caminhadas diárias ou apenas um bom alongamento antes de dormir. Com isso, suas chances de ter uma longevidade saudável são bem mais positivas.

3# Regule a dieta

Esta é a parte que muitas pessoas temem. Ter uma dieta saudável não é tão ruim quanto possa parecer. 

Não pense na alimentação saudável como uma obrigação. Em vez disso, considere como uma escolha. Sua mentalidade pode fazer uma diferença enorme.

Como a maioria das pessoas já sabem, você deve ter 5 a 9 porções de frutas e vegetais diariamente. Tente ter uma variedade de frutas e legumes para obter uma boa mistura de nutrientes e vitaminas. 

Uma boa maneira de fazer isso é ter uma variedade de cores (por exemplo, cenouras e ervilhas para laranja e verdes).

Além disso, evite comer demais. Se você achar que tem um apetite, tente diminuir a velocidade com que come as refeições. 

4# Beba com responsabilidade

O consumo excessivo de álcool tem sido associado ao aumento geral do risco de morte prematura. Contudo, o consumo moderado de bebidas alcoólicas pode contribuir para sua longevidade saudável. 

Para as mulheres, os hábitos moderados de beber equivalem a um copo por dia, enquanto muitos homens  podem desfrutar de dois copos por dia.

Em termos de sua bebida de escolha, o vinho tinto é muitas vezes apontado como a melhor opção, devido ao fato de que ele contém altos níveis do resveratrol composto. 

O composto, que também pode ser encontrado em pistaches, uvas e chocolate amargo, tem sido associado à proteção contra doenças cardíacas e doença de Alzheimer.

5# Mantenha seu cérebro ativo

O Alzheimer tem maior incidência em pessoas com baixo nível de instrução. Jogos de cartas, jogos de tabuleiro, palavras cruzadas e leitura podem reduzir o risco de demência em pessoas com mais de 75 anos. 

Contudo, lembre-se: quanto mais cedo mantiver o cérebro ativo (em equilíbrio), melhor. A chave para o envelhecimento saudável é manter-se ativo mental, física e socialmente. 


Quer saber mais sobre como conquistar longevidade na vida? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como
fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

CTA para uma entrevista com o Dr. Daniel Stellin

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.