Mitos e verdades sobre hormônios bioidênticos

Início » Mitos e verdades sobre hormônios bioidênticos

hormônios bioidênticos

Atualmente, muito se fala sobre os hormônios bioidênticos. Essas substâncias são hormônios que possuem exatamente a mesma estrutura química e molecular encontrada naqueles produzidos pelo corpo humano.

Mas, afinal de contas, o que realmente são esses hormônios e como eles agem fisiologicamente no organismo humano? 

Neste post, iremos destacar os mitos e verdades sobre essas substâncias. Continue a leitura para descobrir informações importantes sobre o tema.

O que são os hormônios bioidênticos?

O termo “hormônios bioidênticos” refere-se aos compostos com composição química e estrutura molecular idênticas aos hormônios que o corpo humano produz. 

Eles são mais suaves no corpo porque são absorvidos através da pele ou do revestimento da bochecha, na forma de pastilhas, trociscos ou cremes.

Mitos e verdades sobre as substâncias

Polêmicas à parte, o tema ainda gera dúvidas. Será que os hormônios bioidênticos funcionam mesmo? Confira, abaixo, algumas informações importantes:

Tratamentos hormonais bioidênticos geram coágulos sanguíneos?

Mito. A reposição hormonal personalizada não traz risco de coágulos. Quando a técnica ainda estava em seus estágios iniciais, os tratamentos não eram individualizados para o paciente. 

Dosagens padronizadas foram utilizadas, o que resultou em problemas de coágulos sanguíneos em alguns indivíduos. 

No entanto, a terapia de reposição hormonal bioidentical atual é ajustada para cada indivíduo, aliviando o risco de problemas similares.

A terapia de reposição hormonal não é segura.

Mito. A terapia de reposição hormonal é regulada e testada. Em última análise, as preocupações de muitas pessoas sobre a terapia hormonal giram em torno da segurança. Você ficará aliviado ao saber que tanto o risco quanto os benefícios do tratamento são regulados, assim como a indústria farmacêutica. 

É sempre mais seguro obter tratamento de reposição hormonal com profissionais médicos qualificados e experientes.

Após a menopausa, não há razão para continuar a terapia de reposição hormonal.

Mito. Desequilíbrios hormonais podem continuar além da menopausa. A menopausa é uma mudança natural, que frequentemente resulta em desequilíbrio hormonal. 

É por isso que a reposição é tão usada para proporcionar alívio às mulheres que estão lidando com os efeitos colaterais dessa fase. 

Entretanto, desequilíbrios podem ocorrer por outros motivos, não relacionados às mudanças desencadeadas pela idade. 

Por esse motivo, muitas mulheres optam por continuar sua terapia hormonal após o término da menopausa.

Se produtos bioidênticos não fossem seguros, haveria muitos relatos de efeitos colaterais ruins.

Verdade. É preferível optar pelos hormônios bioidênticos prontos em farmácias, por serem mais controlados e com maior grau de pureza, e com menos risco de serem mal preparados. 

Os manipulados são preferidos em casos específicos e para doses individualizadas, feitas em farmácias de qualidade.

Os hormônios bioidênticos devem ser sempre tomados com orientação de um médico especialista, pois o seu uso de maneira abusiva pode acarretar sérios efeitos colaterais.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

CTA para uma entrevista com o Dr. Daniel Stellin

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.