O que é tratamento ortomolecular?

Início » O que é tratamento ortomolecular?

Alimentos colocados dentro de uma vasilha no formato de coração

O tratamento ortomolecular consiste em uma prática medicinal que vai ao sentido contrário da Medicina ortodoxa por visar o bem-estar e estilo de vida do paciente com a redução dos efeitos colaterais promovidos pelos medicamentos em geral, com enfoque na prevenção e valorização do equilíbrio bioquímico para promoção da saúde.

Pode-se entender o tratamento ortomolecular como uma conduta médica que visa o equilíbrio fisiológico e químico das moléculas a partir de avaliações personalizadas do paciente e de suas necessidades.

Dessa forma, esse tipo de recurso busca a concentração correta de algumas substâncias naturais e preexistentes no organismo, como de vitaminas, proteínas, antioxidantes, ácidos graxos, fibras alimentares e aminoácidos, o que pode ser alcançado por mudanças alimentares e de hábitos de vida.

Como funciona o tratamento ortomolecular?

Para que o tratamento ortomolecular seja bem-sucedido o primeiro passo é a realização da anamnese, histórico de vida e patologias do paciente. Essa avaliação deve ser detalhada, considerando sintomas mínimos, como cansaço ou insônia, que possam indicar uma desregulação nutricional, hormonal ou o início de uma doença.

O médico considerará o histórico clínico do paciente, mas também suas condições ambientais, como o tipo de trabalho desempenhado, região em que vive, entre outros fatores que, apesar de parecerem simples, podem influenciar imensamente no sucesso do tratamento.

Posteriormente, o paciente deverá realizar uma série de exames para verificar a existência de deficiências nutricionais, alterações metabólicas, entre outros quesitos que influenciam na definição do protocolo adotado neste tipo de tratamento.

Com todas essas informações a disposição, resultantes dos exames e anamnese criteriosa, o médico vai prescrever o tratamento ortomolecular ao paciente. A conduta pode incluir uma reeducação alimentar, ingestão de suplementos como vitaminas, minerais, aminoácidos, ácidos graxos e substâncias com ação antioxidante.

Um dos principais objetivos dessa conduta médica é combater o excesso de radicais livres, moléculas que quando em alta concentração no organismo podem causar doenças, sintomas prejudiciais à qualidade de vida e envelhecimento global devido ao dano celular que causa.

Quais as vantagens tratamento ortomolecular?

Este tratamento apresenta uma série de vantagens aos pacientes que aderem a esse método natural para prevenção e tratamento de doenças.

Por partir de uma avaliação personalizada, o tratamento deve incluir todas as condutas necessárias para um funcionamento adequado do organismo, com correta disponibilidade de nutrientes, funcionamento metabólico e bem-estar físico e mental. Entre os benefícios destacam-se:

  • Aperfeiçoamento da saúde a longo prazo com melhora da imunidade;
  • Controle de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão;
  • Amenização de sintomas decorrentes de debilidades imunológicas, como as causadas pelo HIV e pela ELA;
  • Rejuvenescimento estético devido ao combate dos radicais livres;
  • Melhor funcionamento metabólico, com redução de sintomas como inchaço e constipação;
  • Controle do peso e melhora da composição corporal;
  • Aumento da disposição e bem-estar.

Portanto, o tratamento ortomolecular atua diretamente na saúde do paciente, mas não apenas, apresentando como vantagens adicionais a satisfação estética e psicológica.

Para quem o tratamento é indicado?

Por se tratar de uma conduta natural, sem o uso de medicamentos tóxicos, este tipo de tratamento pode ser adotado por qualquer pessoa, independentemente da idade. No entanto, ele apresenta vantagens adicionais a pacientes com quadros como:

  • Pessoas com doenças crônicas como hipertensão e diabetes;
  • Pacientes com sistema imunológico debilitado;
  • Pessoas muito estressadas, visto que podem ter deficiências nutricionais como de selênio, vitamina B5, B6, C e glutationa e debilitar o sistema imune;
  • Pacientes que fazem o uso demasiado de medicamentos como antibióticos e anti-inflamatórios;
  • Pessoas com hábitos prejudiciais à saúde, como tabaco ou consumo excessivo de álcool.

Verifica-se assim que existem diversas situações nas quais o tratamento ortomolecular pode ser benéfico. No entanto, é essencial encontrar um médico de confiança e responsável para uma anamnese completa e personalizada que corresponda às necessidades individuais do paciente.

Fontes:

Clínica de Dermatologia Dr. Daniel Stellin.

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

Deixe uma resposta