Estilo de vida e Risco de Câncer

Início » Estilo de vida e Risco de Câncer

câncer

Você sabia que  o câncer é uma das principais causas de morte no mundo? Todos os anos, aproximadamente 9 milhões de óbitos por câncer são registrados. Número assustador, não é mesmo?

Vários estudos revelam que fatores relacionados ao estilo de vida podem estar associados ao risco aumentado de desenvolver neoplasias. De fato, os hábitos cotidianos  podem influenciar no surgimento de tumores em diferentes órgãos.

Veja a seguir como o lifestyle de cada pessoa pode ser determinante no surgimento do câncer.

Como o estilo de vida eleva as chances de desenvolver câncer?

Cerca de 80% dos tumores estão relacionados a fatores que têm ligação com o estilo de vida. Alguns hábitos realmente aumentam as chances de desenvolver a doença. Por outro lado, um estilo de vida saudável e equilibrado pode prevenir o problema. A alimentação balanceada e a prática de exercícios, por exemplo, podem ajudar o organismo a se proteger do câncer, reduzindo os riscos em até 40%.

Quais hábitos podem aumentar os riscos de câncer?

Os principais hábitos que podem aumentar os riscos de câncer são o tabagismo, alcoolismo, alimentação inadequada, exposição excessiva à luz solar e sedentarismo. Confira as especificidades de cada um:

Tabagismo

O tabaco do cigarro contém mais de 4.700 substâncias cancerígenas. Não é à toa que o tabagismo é responsável por 30% das mortes por câncer, além de ser a maior causa do câncer de pulmão. Além de atingir esse órgão, fumar pode elevar os riscos de desenvolver câncer de boca, faringe, laringe, esôfago, bexiga e pâncreas.

Alcoolismo

O consumo de álcool também está ligado ao risco elevado de câncer. Quanto mais a pessoa bebe, maiores são as chances de desenvolver neoplasias na boca, faringe, laringe, fígado, esôfago, intestino e, até mesmo, nas mamas. O álcool pode comprometer os níveis de estrogênio da mulher, o que pode deixá-la mais suscetível a ter tumores malignos nessa parte do corpo.

Alimentação inadequada

Enquanto alguns alimentos protegem o organismo, outros aumentam o risco de câncer. A alimentação inadequada, rica em açúcares, embutidos, gorduras, sódio e aditivos químicos, como conservantes e corantes, pode se relacionar com o aparecimento de câncer no intestino grosso, estômago, esôfago e mama. Em contrapartida, as frutas, legumes e verduras cumprem um papel importante na prevenção das neoplasias.

Exposição solar

A exposição excessiva aos raios ultravioleta também é um hábito perigoso. Se bronzear sem a devida proteção solar ou se expor ao sol fora dos horários recomendados aumenta – e muito – os riscos de câncer de pele. Os tumores cutâneos atingem a face, pescoço, costas, braços e mãos.

Sedentarismo

O sedentarismo também é um fator de risco para o desenvolvimento de diversas doenças crônicas, como o câncer. Isso acontece porque o sedentarismo favorece a obesidade e obesidade é um problema tão letal quando o tabagismo. Determinados tipos de câncer têm maior incidência em mulheres e homens obesos. É o caso dos tumores no intestino grosso, rim, esôfago, fígado, vesícula biliar, tireoide, endométrio, ovário e mama.

 

Dicas para evitar doenças crônicas / Tumores relacionados ao estilo de vida

  • Equlibre o consumo e gasto energético
  • Consumo racional dos macronutrientes (lipídeos, carbo e proteínas) em relação as patologias ou disfunções metabólicas pré-existentes
  • Consumir alimentos e micronutrientes capazes de promover antioxidação
  • Dar importância aos pré e probióticos para manutenção de uma microbiota intestinal saudável
  • Utilizar substâncias fitoterápicas que auxiliem o processo de detoxificação hepática
  • Valorizar processos como jejum intermitente e restriçao calórica ( autofagia-renovação das organelas citoplasmáticas ).

 

Quer saber mais sobre câncer e estilo de vida? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo.

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.