Força muscular e longevidade: Entenda a relação

Início » Força muscular e longevidade: Entenda a relação

O hábito de realizar exercícios físicos, em qualquer momento da vida, é importante para a saúde  e ajuda a aumentar a longevidade. Hoje, podemos dizer que é de conhecimento que os treinos que estimulam a força muscular proporcionam inúmeros benefícios, que vão muito além da estética e são fundamentais para aumentar a expectativa de vida do praticante.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) já  reconheceu a inatividade física como um dos principais fatores de risco globais para morbidade e mortalidade prematura. Nos últimos anos, surgiram diversos estudos demonstraram que praticar atividades físicas regulares ajuda a prevenir doenças cardiovasculares, diabetes e algumas formas de câncer.  

O treinamento de força muscular inclui o uso regular de pesos livres, máquinas, peso corporal, e outras formas de equipamento para melhorar a força, potência e resistência muscular. Além da prevenção das doenças citadas acima, esse treinamento proporciona modificações na composição corporal, mantendo ou aumentando a massa magra e reduzindo o percentual de gordura, além de aumentar a taxa metabólica basal, isto é, acelerar o metabolismo .

Redução de lesões e da fadiga

A força muscular reduz a possibilidade de lesão durante a participação em outros esportes e atividades do cotidiano. Quando desempenhado corretamente e apropriadamente supervisionado, é uma atividade segura, com baixas taxas de lesões. A partir da meia idade, bom nível de força muscular ajuda a prevenir a osteoporose e as quedas, preservando a independência das pessoas durante o envelhecimento.

O aumento da massa muscular, potência e resistência muscular, resulta em uma maior capacidade de desempenho nas atividades da vida diária, e também reduz as demandas nos sistemas musculoesqueléticos, cardiovascular e metabólicas.

Expectativa de vida

Os estudos recentes têm apontado que as pessoas com maior nível de força e massa muscular predominantemente maior do que a massa de gordura vivem mais do que aquelas que possuem maiores estoques de gordura no corpo.

Por essa razão, a prática de musculação deve ser inserida na rotina de treinamento de indivíduos que almejam ganhar massa muscular, melhorar o equilíbrio, reduzir os riscos de quedas, melhorar o perfil glicêmico e lipídico, assim como reduzir os níveis de gordura corporal e, como resultado natural, garantir mais anos de vida com qualidade.

Importância da proteína na alimentação

Todo músculo é composto por proteína, mas conforme envelhecemos o organismo precisa de dessa substância para formar a mesma quantidade de músculo, já que o corpo se torna menos eficiente em processá-la. Dessa forma, alimentos ricos em proteína, como peixes, carnes magras, ovos, quinoa e leguminosas são essenciais para a manutenção da massa muscular e para evitar processos catabólicos.

Vale destacar que as proteínas têm a função de reparar as microlesões que ocorrem como um processo fisiológico normal quando se pratica atividade física, além de proporcionar a sua regeneração e formação de novas células musculares. Elas também têm o papel fundamental para a formação de hormônios em geral e transporte de nutrientes pelo corpo. Devemos destacar a importância de associar uma boa suplementação com itens como leucina, creatina e HMB para potencialização dos resultados.

Além disso, deve-se ficar atento aos níveis de vitamina D no organismo, uma vez que pequenas quantidades podem afetar a força muscular além de dificultar a perda de gordura.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como fisiologista hormonal e dermatologista em São Paulo

Postado por Dr. Daniel Stellin | CRM: 111.635

Dr. Daniel Stellin é um dermatologista graduado pela Faculdade de Medicina do ABC-São Paulo e pós-graduado em Fisiologia Hormonal Aplicada. Detém os títulos de Especialista em Dermatologia pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Especialista em Infectologia pelo Hospital do Servidor Público Estadual e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia.